memórias

Nossas memórias são como livros na estante. Cada vez que o pegamos, relemos e devolvemos, não entendemos da mesma forma nem o guardamos no mesmo local, pois não somos os mesmos. 

Aceitar o estado da mudança é se por disponível para o seu passado pelos seus instintos criativos.

As únicas memórias genuinamente intactas são as que nunca foram lembradas. @elefantesnaneblina 2021

por Fábio Della - setembro 2021